Cliente: AES Tietê
Eclusas de Bariri e Ibitinga têm operação à distância


Até o fim do ano, todas as eclusas da geradora terão tecnologia de acionamento remoto


O processo de otimização das eclusas da AES Tietê, além de Bariri, agora contemplou também a eclusa de Ibitinga. As duas eclusas, localizadas no interior do Estado de São Paulo, já operam com a tecnologia que é pioneira no Brasil. Toda eclusagem das eclusas acima citadas é realizado à distância, diretamente pelo Centro de Operações da Geração e Eclusas da AES Tietê (COGE), localizado em Bauru.



As vantagens são o aumento da eficiência no controle do tráfego da hidrovia e a preparação mais rápida no recebimento das embarcações no processo de eclusagem. A previsão é que, até o final de junho de 2016, todas as outras eclusas da AES Tietê – Nova Avanhandava, Promissão e Barra Bonita também sejam operadas remotamente pelo COGE.​


Sobre a AES Tietê – A AES Tietê oferece soluções em gestão de energia, atuando na geração e comercialização de energia elétrica. Para isso, conta com um parque com capacidade para gerar 2.658 MW a partir de fontes renováveis. A AES Tietê opera nove usinas hidrelétricas e três pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) no Estado de São Paulo. A empresa responde por 12% da capacidade instalada no Estado e 2,3% no Brasil.

19/04/2013
Digital Week internacional 2013
(www.revistain.com.br)